Evite alguns hábitos que potencializam o risco de desenvolver câncer

Hábitos que potencializam o risco de desenvolvimento do câncer

Segundo informações do Ministério da Saúde, são esperados 704 mil casos novos de câncer no Brasil para cada ano do triênio 2023-2025, com destaque para as regiões Sul e Sudeste, que concentram cerca de 70% da incidência. As informações são da publicação Estimativa 2023 – Incidência de Câncer no Brasil, lançada pelo Instituto Nacional de Câncer – INCA.

Por isso, vale ressaltar a importância de se ter hábitos saudáveis. Já é de conhecimento que uma parte significativa dos tumores está associada a fatores de risco modificáveis, ou seja, aqueles que podem ser evitados. Saiba o que fazer para reduzir o risco de desenvolver um câncer

Tabagismo

O uso do tabaco continua sendo uma das principais causas de mortes evitáveis em todo mundo. Em média, as pessoas que fumam morrem cerca de 10 anos mais cedo do que as pessoas que nunca fumaram. Além de aumentar o risco de câncer, fumar pode causar várias outras doenças, como infecções respiratórias, impotência sexual, osteoporose, catarata, entre outras, e danificar quase todos os órgãos do corpo.

Obesidade e sobrepeso

Estudos populacionais sugerem que a obesidade e o sobrepeso estão ligados a um aumento geral do risco de desenvolver diversos tipos de tumores. Entre eles, destaque para o câncer de mama, principalmente em mulheres que estão na pós-menopausa, câncer colorretal, de endométrio, de esôfago e de fígado.

Bebida alcoólica

O uso de álcool é responsável por cerca de 6% de todos os cânceres e 4% de todas as mortes por câncer nos Estados Unidos. O consumo excessivo está relacionado a tumores de cabeça e pescoço (boca, garganta), esôfago, fígado e mama, entre outros. Por isso, a recomendação é tolerância zero para bebidas alcoólicas.

Sedentarismo

A prática de atividade física regular é uma estratégia importante para se manter saudável, independentemente da idade. Segundo estudos, a atividade física pode diminuir o risco de certos tipos de câncer, além de impactar na redução de uma série de outras condições médicas sérias e comuns. A recomendação é 150 minutos por semana ou 30 minutos por dia.

Exposição solar excessiva

A maioria dos cânceres de pele está intimamente relacionada à exposição aos raios ultravioleta da luz solar ou de fontes artificiais, as já conhecidas câmaras de bronzeamento. Como medida de prevenção, é preciso evitar exposição ao sol, sobretudo no horário compreendido entre 10h e 16h, usar protetor solar, com FPS mínimo de 30, usar óculos escuros com proteção UV, roupas que protegem o corpo (proteção UV), chapéus, bonés. E é importante reaplicar o protetor solar a cada três ou horas ou de duas em duas horas em casos de transpiração excessiva, exposição solar prolongada ou mesmo depois de molhar a pele (piscina, mar).

Infecções virais e câncer

Alguns tipos de tumores sólidos podem estar ligados a infecções virais prévias, como o câncer de colo do útero e a infecção por HPV; ou o hepatocarcinoma (tipo de câncer do fígado) e a infecção por vírus da hepatite B ou C. Existem vacinas contra vários desses vírus, então, recomenda-se dar a devida atenção à carteira de vacinação e deixar tudo em dia.

Escreva sua resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × cinco =

Setembro Dourado
Câncer infantojuvenil pode ter até 80% de cura
Saiba Mais
Facebook - Setembro Verde
Fique atento aos sinais do câncer de intestino
Saiba Mais
Hábitos que potencializam o risco de desenvolvimento do câncer
Evite alguns hábitos que potencializam o risco de desenvolver câncer
Saiba Mais

Receba novidades