Você sabe como se proteger contra o melanoma?

Mês internacional de combate ao melanoma

O melanoma é o tipo de câncer de pele mais agressivo que existe e tem origem nas células que produzem a melanina, substância responsável pela cor da pele. Pensando em aumentar a conscientização sobre a prevenção, o mês de maio foi escolhido para a realização da campanha que visa à prevenção do melanoma. Esse tipo de câncer é o mais raro e letal, sendo o mais agressivo tipo de câncer da pele e registra 8,4 mil casos anualmente, representando 3% das neoplasias malignas da pele.

Assim como qualquer outro tipo de neoplasia, as chances de cura do melanoma são maiores quando descoberto nos estágios iniciais, com até 99% de taxa de sobrevida. Ele pode aparecer em qualquer parte do corpo, na pele ou mucosas, na forma de manchas, pintas ou sinais. Entre os principais fatores de risco estão a exposição prolongada e repetida ao sol, realização excessiva de bronzeamento artificial, ter pele e olhos claros, com cabelos ruivos ou loiros, ou ser albino.

Outro fator de risco é ter história familiar ou pessoal de câncer de pele. O diagnóstico normalmente é feito pelo dermatologista, pelo exame clínico. Em algumas situações, é necessário que o especialista utilize a dermatoscopia, exame no qual se usa um aparelho que permite visualizar algumas camadas da pele não vistas a olho nu. Alguns casos exigem uma biópsia.

Principais formas de tratamento

A cirurgia é o tratamento mais indicado para os pacientes com melanoma. No entanto, dependendo do estágio da doença, a radioterapia e a quimioterapia também podem ser indicadas. Em casos de metástase, o melanoma é tratado com novos medicamentos, que apresentam altas taxas de sucesso terapêutico, uma vez que nos últimos anos novos medicamentos imunoterápicos foram introduzidos no tratamento.

ABCDE do câncer de pele

Com o objetivo de facilitar para a população a percepção de alterações em manchas e pintas ou algum sinal diferente na pele, foi criada uma regra chamada de ABCDE, que consiste na avaliação de cinco características distintas que podem aparecer na pele. Confira:

Assimetria: verifique se os lados opostos de uma pinta são iguais;

Bordas: veja se a borda está irregular, serrilhada, não uniforme;

Cor: verifique se a pinta ou mancha apresenta várias tonalidades: negro, vermelho, marrom, cinza, azul aumentam muito o risco de melanoma;

Diâmetro: preste atenção no tamanho da pinta ou mancha, geralmente o melanoma está em lesões maiores de 6 mm;

Evolução: caso uma pinta ou mancha cresça de forma rápida, mude de cor ou formato, procure um médico especialista na área.

Escreva sua resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × um =

Mês internacional de combate ao melanoma
Você sabe como se proteger contra o melanoma?
Saiba Mais
Setembro Dourado
Câncer infantojuvenil pode ter até 80% de cura
Saiba Mais
Facebook - Setembro Verde
Fique atento aos sinais do câncer de intestino
Saiba Mais

Receba novidades