Novidades da vacina contra o HPV

Novidades sobre a vacina do HPV - Oncoville Notícias

Recentemente, o Grupo Consultivo Estratégico de Peritos em Imunização da Organização Mundial da Saúde (OMS – SAGE) divulgou que apenas uma única dose da vacina contra o papilomavírus humano (HPV), vírus que causa o câncer do colo do útero, é eficaz para a prevenção de 70% desse tipo de tumor feminino, fornecendo eficácia comparável à utilização de duas ou três doses.

A OMS aponta que o câncer do colo do útero afeta mais de 500 mil mulheres por ano no mundo. No Brasil, ele é o quarto tipo mais comum entre as mulheres. Até o momento, são conhecidos mais de cem tipos diferentes do vírus, sendo o HPV 16 e 18 os responsáveis por até 70% dos casos de colo uterino. O tipo 16 é conhecido como sendo de alta probabilidade de se desenvolver a doença – cerca de 400 vezes. Já o tipo 18 é considerado provável alto risco, com probabilidade de 50 vezes de se ter a doença.

A rádio-oncologista Paula Soares, do Oncoville, explica que o HPV, transmitido por meio de relações sexuais, pode ou não evoluir para o câncer, porém, em sua maioria, os casos de câncer do colo do útero resultam de infecção genital causada pelo HPV. “A vacina do HPV entra como uma das protagonistas e uma poderosa aliada contra o principal fator causal, o papilomavírus. Preventivas, as vacinas têm como função principal evitar a infecção pelos tipos de HPV nelas contidos. O exame papanicolau também é um forte aliado como exame de rastreamento para detecção precoce do câncer de colo do útero e visa detectar lesões precursoras e fazer o diagnóstico da doença, sendo recomendado a todas as mulheres que já iniciaram atividade sexual.”

Desde 2014, o programa de vacinação brasileiro oferece a vacina para meninas de 9 a 15 anos e para meninos de 11 a 14 anos nos postos de saúde. Para o grupo da OMS, as campanhas de vacinação devem atualizar os esquemas de dose para HPV. O formato ideal indicado pela OMS é: uma ou duas doses de imunização primária para as meninas de 9 a 14 anos, uma ou duas doses para mulheres jovens entre 15 a 20 anos e duas doses com intervalo de 6 meses para as mulheres acima dos 21 anos. “Cada vez mais a ciência evolui para trazer novas alternativas para a prevenção de diversas doenças. É fundamental a população ter consciência da importância da vacinação contra o HPV”, destaca Paula Soares.

Escreva sua resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − 11 =

Descubra como funcionam os tratamentos com radioterapia para o câncer de pulmão
Câncer de pulmão apresenta sinais quando a doença já está em estágio avançado
Saiba Mais
Tabagismo está relacionado ao desenvolvimento do câncer bucal
Tabagismo está relacionado ao desenvolvimento do câncer bucal
Saiba Mais
Serviço de Concierge possibilita que o paciente esteja focado somente no tratamento
Serviço de Concierge possibilita que o paciente esteja focado somente no tratamento
Saiba Mais

Receba novidades