Fumar esporadicamente é prejudicial?

Quando falamos de hábitos que devem ser evitados para uma vida mais saudável, entre eles está o tabagismo. Principal vilão para o desenvolvimento de inúmeras doenças evitáveis, como o câncer de pulmão, o consumo do cigarro sempre foi um assunto que trouxe dúvidas para a população. Principalmente em relação se existe uma quantidade mínima aceitável. 

Um estudo realizado pela revista médica JAMA Network, publicada pela American Medical Association, contou com 505.500 adultos e demonstrou que os fumantes diários tinham 2,32 vezes mais risco de morte do que os não fumantes. Já aquelas pessoas que fumavam esporadicamente tinham 1,82 vezes mais risco de morte do que os nunca fumaram. Apesar da redução do tabagismo diário para esporádico esteja associada à diminuição do risco de mortalidade, a interrupção total foi associada a um benefício muito maior.

Os tabagistas esporádicos apresentam maior risco de mortalidade do que as pessoas que não fumam, mesmo que fumem apenas alguns cigarros por mês. Portanto, todos os fumantes devem parar, independentemente de quão esporadicamente fumem.

Parar de fumar pode ser difícil para muitas pessoas, por isso é importante procurar ajuda de um especialista que poderá acompanhar todo o processo e, principalmente, dar o suporte necessário para essa fase de mudanças que serão muito benéficas para o futuro do indivíduo. 

Escreva sua resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 1 =

Campanha Setembro Verde alerta sobre o câncer de intestino
Campanha Setembro Verde alerta sobre o câncer de intestino
Saiba Mais
Você sabe o que é um linfoma?
Você sabe o que é um linfoma?
Saiba Mais
Setembro Dourado
Setembro Dourado: quando diagnosticado no início o câncer infantojuvenil pode ter até 80% de cura
Saiba Mais

Receba novidades